dinsdag 24 februari 2009

Farturas

Farturas: een variatie op de aloude smoutebollen.

Door een technisch hoogstandje worden er geen bollen gevormd maar lange slierten in spiraalvorm. De grootte van de ketel is bepalend voor de lengte van het gebakken resultaat.
Met suiker en kaneel bestrooid gaan ze verknipt per
“ meia dúzia”voor vijf euro van de hand.
Ik ken mensen die al jaren belust zijn op deze delicatesse maar er niet in slagen hun verlangen te stillen. Voor hen dit simpele recept.
De werkwijze of een meer verfijnd recept op verzoek. varzearte@sapo.pt

Receita:
250 gr. de farinha com fermento
0,5 L. de água
Sal refinado
Açúcar e canela para polvilhar

Carnaval, Kleur, Dans, Feest ..." e muita alegria"

Het zal Viriato een zorg zijn dat ruim 2000 jaar na zijn dood de zotskappen zegevieren en niet de Romeinse legioenen onder commando van Servius Sulpicus Galba. Zijn hele dorp trilde onder de grote trommen, die op de buiken van de tamboeren dreunend een weg zochten door de blijmoedigheid van Cabanas de Viriato ( o berço de Viriato).

woensdag 11 februari 2009

Magische beelden en fantasie uit licht en beweging.












"LUZES" , de José Santos

no Museu Grão Vasco


No próximo dia 14 de Fevereiro vai ser inaugurada, no Museu Grão Vasco, em Viseu, a primeira exposição de fotografia de José Santos a que deu o nome de "Luzes".

«As fotografias a expor fogem dos padrões tradi­cionais e compreendem unicamente luzes que devido aos efeitos produzidos criam formas e cores bastante aliciantes, segundo a opinião dos técnicos e amigos que me têm acompanhado e orientado», revela o empresá­rio. Destaca que o tema tratado «nada tem a ver com a fotografia clássica figurativa ou de paisagem, mas sim de efeitos luminosos que criam formas e cores, tradu­zindo-se numa forma inovadora de fotografar».

«Aceitar fazer uma exposição pela primeira vez pode ser uma decisão muito difícil, porque aquilo que se faz e de que se gosta pode ser atraente para nós e repulsivo para outros olhos». Contudo, o entusiasmo de alguns amigos, dos quais destaca Maria Encarnação Almeida, do Posto de Turismo de Seia, Mário Jorge Branquinho, e os pintores Helena Abreu, António Joaquim e Sérgio Reis, ajudaram à tomada de decisão. Refere José Santos. «Por outro lado, o facto de se virem a abrir vários espaços de exposição mais ajudaram a re­duzir o receio do possível ridículo da minha decisão em expor. O profissionalismo do pintor Sérgio Reis, que seleccionou as peças expostas, assim como os títulos a elas atribuídos, constituiu o refúgio necessário para evitar alguns erros que por mim poderiam ser mais facilmente cometidos».
José Santos pede a todos os que visitarem a sua exposição «que sejam benevolente comigo e releve o meu atrevimento».
José Rodrigues Lopes dos Santos, natural de Vila Verde, dedica-se à fotografia nos tempos livres. A nível cultural foi Presidente do Orfeão de Seia, promovendo e dinamizando diversas acções de índole cultural e associativa, nomeadamente o 1° Congresso Nacional de Coros, donde veio a ser criada a Federação Portuguesa de Coros. Foi durante a sua presidência que o Governo reconheceu o Orfeão como Instituição de Utilidade Pública. Promoveu a publicação de serigrafias de Helena Abreu e António Joaquim.
A nível profissional, é um dos proprietários da "Curtumes Fabrício, Lda.", onde trabalha há mais de 50 anos, um facto que foi reconhecido no Dia da Cidade, a 3 de Julho, com a entrega da "Campânula de Mérito Empresarial", atribuída pela Câmara Municipal.
(Porta da Estrela 10-2-9)